Tambaqui é remoso ou não?

Tambaqui é remoso ou não?

Afinal, o tambaqui é remoso? Um peixe tipicamente consumido em grande escala no norte do Brasil e que é muito pouco conhecido no Sul. O tambaqui, também conhecido como pacu vermelho, é um peixe típico de água doce que tem como características suas escamas.

O termo remoso é usado para os alimentos que fazem mal à saúde, que acabam causando coceiras e por vezes acabam prejudicando a cicatrização de cirurgias, feridas e tatuagens.

Para entendermos se o tambaqui é remoso ou não, precisamos saber sobre as características do pescado que se englobam nesse termo. Que são os peixes que possuem escamas pequenas ou a ausência delas. 

Peixes com aparência estranha, comportamento agressivo, com cheiro forte e os que possuem um hábito alimentar não muito saudável são os tipos que entram na lista dos remosos, logo não aptos a serem consumidos.

Afinal,Tambaqui é remoso?

Ao respondermos a essa pergunta se tambaqui é remoso ou não, a resposta será não. Primeiramente por ser um peixe que possui escamas e tem na sua dieta, quando criado em tanques, a presença de rações formuladas à base de vegetais, mas quando pescado em rios também é proveniente de uma alimentação à base de frutos e sementes.

Afinal,Tambaqui é remoso?
É remoso. Fonte/Reprodução: original.

Assim, conferimos se o tambaqui é remoso ou não e concluindo que ele não é, já que o mesmo é capaz de fornecer proteínas e gorduras boas, como ômega 3 para aqueles que os consome e ao contrário dos peixes remosos, também favorece a cicatrização.

Características do peixe Tambaqui

As características do tambaqui, um peixe oriundo da Amazônia, passa por costelas carnudas, que mesmo que sejam fritas ou assadas, conseguem levar sabor e serem muito bem apreciadas.

Características do peixe Tambaqui
Características. Fonte/Reprodução: original.

O tambaqui pode chegar a 90 cm de comprimento e até 30 kg de peso. O seu consumo se dá muito por ser um peixe marcado por um sabor único e que possui uma carne com bastante gordura e poucas espinhas.

Potencial nutricional do Tambaqui

Seu poder nutricional se perpassa além do ômega 3, que é algo comumente encontrado em todos os peixes. A carne de tambaqui é ótima fonte de proteína e super necessária para auxiliar na cicatrização da pele.

Outros benefícios desse peixe de rio, é  que ele ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, níveis de colesterol e é um pescado com alto teor de minerais, vitaminas e proteínas essenciais para o ser humano.

Mas como saber quais peixes são remosos?

Em sua maioria os peixes remosos tem características bem marcantes como escamas pequenas, ou não tem presença delas. Podemos citar o peixe bagre como exemplo, que é um peixe tido de couro. 

Além disso, você poderá observar se o pescado possui uma aparência estranha, como comportamento agressivo ou até um cheiro forte, essas são algumas características comumente encontradas nos peixes tipo remosos.

Outra característica presente nos peixes remosos, é que eles possuem um hábito  alimentar peculiar. Que é o consumo de larvas de insetos, fezes de outros peixes, ovos de animais invertebrados, detritos orgânicos, animais mortos e plantas encontrados nos fundos dos pântanos, lagos e rios, esses peixes se classificam em detritívoros e olófagos. E por causa dessa dieta rica em fungos e bactérias, eles acabam transmitindo micro-organismos para aqueles que insistem em consumi-lo.

O peixe é um alimento um tanto quanto delicado, por esse motivo, na hora de comprá-lo se atente e leve em consideração alguns fatores importantes para que o mesmo continue mantendo a qualidade. Como o de comprar peixe fresco, que não tenha cheiro desagradável e cuja pele esteja uniformemente brilhante, sem manchas ou cortes. 

No caso dos peixes que possuem escamas, elas precisam estar firmes, bem grudadas na pele e brilhantes, uma dica é  fazer o teste, se soltar facilmente descarte e procure outro peixe. E na dúvida se tambaqui é remoso, pode desconsiderar essa afirmação, porque ele não é.


Comments

Uma resposta para “Tambaqui é remoso ou não?”

  1. […] no mercado: os naturais e os artificiais. Os adoçantes naturais são derivados de fontes naturais, como plantas ou frutas, e incluem opções como estévia, xilitol e eritritol. Já os adoçantes artificiais são […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *