Quais alimentos que causam diarreia e soltam o intestino preso 

Quais alimentos que causam diarreia e soltam o intestino preso 

Mudanças nos hábitos alimentares influenciam muito no funcionamento do nosso trato digestivo e por essa razão é relevante saber o que comer, principalmente, quando se encontra em um estado de intestino preso ou solto. Confira nesse artigo, alimentos que causam diarreia e soltam o intestino preso.

Quais são os principais alimentos que causam diarreia? 

Alguma vez em sua vida você já teve um episódio de diarreia, o qual trouxe desespero por não conseguir controlar a vontade de evacuar por sentir aquele forte desconforto na barriga. Ao fazer suas necessidades sente que as fezes estão inconsistentes e até mesmo aquosas.

Provavelmente, isso tenha ocorrido por conta da sua alimentação, infecção, medicamentos, intolerância alimentar ou desequilíbrio entre as bactérias boas e ruins. Até uma situação de estresse ou ansiedade pode influenciar seu intestino.

Quais são os principais alimentos que causam diarreia? 
Alimentos para cuidar da prisão de ventre. Fonte/Reprodução: original.

Os alimentos que causam diarreia são aqueles: mais gordurosos sendo difícil digerir, contaminados por microorganismos o que causa intoxicação alimentar, fora da validade, picantes o quais podem causar um desbalanço nas bactérias do intestino, adoçantes em excesso, café, bebidas alcoólicas, leite, doces (chocolate, por exemplo) e frituras.

Frutas com propriedades laxativas compactuam para o trânsito intestinal não é bom para serem ingeridas nesse momento. Evite frutas com casca, mamão, abacate, laranja e outras ações semelhantes. Alimentos integrais também não são interessantes agora.

Alimentos que ajudam a controlar a diarreia 

Ao contrário dos alimentos citados acima, existem outros mais saudáveis que te ajudam a controlar a diarreia e diminuir os sintomas.

Nesse período, é indispensável a ingestão de água para se manter o organismo hidratado. Pode tomar isotônico, sucos, chás e soro também para complementar. Opte por fazer refeições balanceadas e repletas de verduras, frutas e legumes.

Mas não são todos que estão liberados. Você pode comer nesse período de intestino solto:  goiaba, caju, maça sem casca, batata, cenoura, farofa, peixe, frango, chá de camomila, chá de erva-cidreira, água de coco, picolé a base de frutas, entre outros.

Costuma ser controlada em poucos dias. Mas se houver mais sintomas associados a diarreia e evacuações frequentes aquosas sem apresentar melhoras mesmo com os cuidados caseiros adequados. Marque uma consulta para receber um diagnóstico diretamente de um especialista que te ajude a resolver a situação.

Diarreia ou intoxicação alimentar: entenda a diferença 

A intoxicação pode ser causada por beber água ou alimentos que estavam contaminados por microorganismos (bactérias, vírus, fungos e parasitas) e não higienizar bem as mãos antes de comer. Já a diarreia comum, costuma ser causada por medicamentos, estresse e má alimentação ou se for infecciosa, se torna uma consequência da intoxicação alimentar.

Se estiver contaminado por  microorganismos seu corpo tenta combate-los ao evacuar o mais rápido possível e terá náuseas, dor no abdômen, febre e vômito. Se não passar em alguns dias e os sintomas piorarem o médico pode solicitar exames de fezes, sangue e outras recomendações.

O ideal é sempre manter as mãos limpas ao manusear alimentos, prepará-los e ao comer. Evitar comer lanches e refeições que não sabe a procedência, beber água filtrada ou ferver antes de armazenada na geladeira. Verifique se o alimento está com indícios de contaminação.


Comments

2 respostas para “Quais alimentos que causam diarreia e soltam o intestino preso ”

  1. […] de mucilagens e senosídeos, responsáveis por trazerem um alívio, quase que imediato, dos problemas de intestino preso. Isto acontece, pois esse tipo de chá estimula o seu organismo a trabalhar na eliminação […]

  2. […] de uma vez por todas e conferir algumas curiosidades sobre esse elemento que não pode faltar nos lanches dos brasileiros. Acompanhe a leitura a […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *