Lagosta é carregado ou é um fruto do mar seguro? Veja!

Lagosta é carregado ou é um fruto do mar seguro? Veja!

A lagosta e outros frutos-do-mar são alimentos nutritivos que oferecem uma variedade de benefícios para a saúde, porém, ainda existe a dúvida se lagosta é carregado.

Ela está entre os crustáceos mais famosos, por isso, pode ser facilmente encontrada em restaurantes e peixarias. Porém, embora seja um alimento que ajuda na prevenção de doenças, seria a lagosta adequada para quem está em processo de cicatrização? Lagosta é carregado ou é seguro para consumo?

Para te ajudar a saber se é carregado ou não, neste artigo você verá se a lagosta possui propriedades que o associa a alimentos remosos quais são os tipos e muito mais. Acompanhe!

O que é uma Lagosta?

As lagostas são crustáceos Nephropidae que mesmo fazendo parte da família dos caranguejos e siris, possuem características distintas relacionados a alguns aspectos físicos. Devido às lagostas serem mais longas e achatadas que outros crustáceos, além de possuírem mais pernas.

O que é uma Lagosta?
Fonte/Reprodução: original.

No geral, é um prato muito apreciado pelas pessoas ao redor do mundo, bem como outros crustáceos e peixes.

Quais os tipos de Lagosta?

Há uma variedade de tipos de Lagosta que possuem tamanhos e características diferentes. Antes de descobrir se lagosta é carregado, veja quais são seus tipos:

1- Lagosta Comum (Palinurus elephas)

Também chamada de Lagosta Europeia, esse tipo é comumente encontrada nas costas do Mediterrâneo, da Macaronésia e também na costa ocidental europeia. Ainda que sua espécie seja conhecida por poder alcançar proporções de até 60 cm, o comum é que a maioria deles não ultrapassem os 40 cm.

2- Lagosta Gigante (Palinurus barbarae)

Essa espécie pode alcançar proporções de até 40 cm e o peso de 4 kg. Devido a suas peculiaridades relacionadas ao seu tamanho, peso e características, existe a possibilidade de a lagosta gigante estar correndo perigo de extinção por conta do alto volume de pesca predatória.

3- Lagosta Americana (Homarus Americanus)

A Lagosta Americana é a mais conhecida entre as espécies e embora ela possa atingir os 60 cm e pesar 4 kg com facilidade, já foram capturadas lagostas dessa espécie com quase 1 metro de comprimento e mais de 20 kg.

4- Lagosta da Noruega (Nephrops norvegicus)

Devido à aparência similar ao camarão, a Lagosta da Noruega também é chamada de camarão da baía de Dublin ou Lagostim e possui uma coloração alaranjada, além de ser esguia e alcançar até 25 cm.

5- Lagosta Brasileira (Metanephrops rubellus)

Também conhecida como Pitú, essa espécie vive cerca de 200 metros de profundidade e pode ser facilmente encontrada desde o sudoeste do Brasil até a Argentina. Ela pode alcançar até 50 cm e sua coloração é de um alaranjado mais escuro.

6- Lagosta Marroquina (Palinurus mauritanicus)

A Lagosta Marroquina pode ser facilmente encontrada nas profundezas do Mar Mediterrâneo Ocidental e no Oceano Atlântico. Sua alimentação pode variar entre peixes mortos, outros crustáceos, moluscos e equinodermos.

A Lagosta é carregada?

É de grande relevância entender quais alimentos são carregados e remosos, ou seja, aqueles que podem agravar uma inflamação. E a lagosta é carregado, assim como caranguejos e crustáceos no geral.

A Lagosta é carregada?
Fonte/Reprodução: original.

Alimentos ricos em gordura animal, sódio, açúcar e óleos refinados são considerados carregados e se consumidos em excesso, podem causar danos inflamatórios ao organismo. Tendo em vista que grande parte dos frutos-do-mar, incluindo as lagostas, são ricos em sódio e contém mercúrio, é correto afirmar que sim, a lagosta é carregado.

Quais os benefícios de consumir Lagosta?

Por mais que seja correto afirmar que lagosta é carregado, o alimento é bastante benéfico para a saúde. Confira abaixo:

1- Rica em vitaminas do complexo B

As lagostas são ricas em vitaminas B3, B6, B9 e B12, grandes responsáveis por prevenir doenças como anemia e depressão. Além de auxiliar no funcionamento do sistema nervoso e ser um ótimo combatente da degradação das células.

2- Fonte de energia

A lagosta é uma rica fonte de energia em razão das suas propriedades. Ele também fortalece a musculatura e o corpo.

3- Reduz o colesterol

O consumo da lagosta é uma ótima alternativa para reduzir o colesterol ruim (LDL) e abre espaço para o colesterol bom (HDL). Isso previne problemas cardiovasculares.

4- Fonte de proteína

A lagosta é uma das fontes de proteína mais indicadas para quem quer obter massa muscular. Ela é rica em zinco, potássio, magnésio e fósforo, elementos fundamentais para o fortalecimento dos ossos e controle glicêmico.

5- Fonte de ômega 3

O Ômega 3 é um ácido graxo que além de controlar o colesterol do sangue, é benéfico para a pele, olhos e sistema imunológico.

‌Como preparar Lagosta?

A lagosta é um alimento flexível que pode ser servido como acompanhamento ou prato principal. Ele pode ser assado, cozido ou grelhado e ser temperado com condimentos de sua preferência, molhos e outros.

Com isso, você viu que a lagosta é carregado, por isso deve ser evitado por quem está em processo de cicatrização. Nesse contexto, é hora de procurar por alimentos ideais e anti-inflamatórios.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *