A linguiça prende ou solta o intestino? Como atua no organismo?

A linguiça prende ou solta o intestino? Como atua no organismo?

Uma questão que sempre perseguiu os amantes da comida brasileira é se a linguiça prende o intestino ou não. Afinal, por ser um alimento extremamente popular, devido ao seu sabor, o alto consumo constante foi associado como causa de alguns problemas alimentares por especialistas.

Entretanto, será que não existe uma forma saudável de utilizar o alimento? Confira aqui um panorama completo, desde saber se a linguiça prende o intestino ou não, até seus componentes nutricionais e formas de consumi-la sem problemas.

Afinal, a linguiça prende o intestino ou não?

Podemos responder à pergunta principal do tema logo de início, já que isso revela muito do que está por vir. Enfim, a linguiça prende o intestino sim, e isso ocorre por causa da alta quantidade de proteínas presentes em sua composição.

afinal a linguica prende o intestino ou nao 1
Prende o intestino. Fonte/Reprodução: original

O excesso de proteínas exige muito mais trabalho do sistema digestório, principalmente a parte gastrointestinal, o que leva a prisão de ventre. Outro componente na linguiça que auxilia isso é o excesso de sódio, que dificulta o trabalho do intestino.

Quais os tipos de linguiça e seus nutrientes?

Dito o porquê que a linguiça prende o intestino, podemos falar um pouco mais sobre esse alimento tão utilizado pela cultura brasileira e outros países. Inicialmente, em relação aos componentes nutricionais, temos 1,6 gramas de carboidratos,16 gramas de proteínas, 28 gramas de gorduras totais, 8,8 gramas das saturadas e 1198 miligramas de sódio.

Temos muitos tipos de linguiça espalhadas pelo mundo e, por isso, separamos as 4 principais que são utilizadas na maioria dos pratos e citar em que situação cada uma pode ser utilizada para melhor proveito.

A linguiça calabresa é a mais comum e possui o sabor clássico do porco temperado, somado ao acréscimo da pimenta calabresa.

Temos também a linguiça toscana, mais utilizada para churrascos e diferencia-se no tempero apropriado para essas ocasiões e nos cortes efetuados no alimento.

Também vamos citar a linguiça de frango, a mais versátil da lista por combinar com praticamente todo tipo de prato.

quais os tipos de linguica e seus nutrientes
Diferentes tipos de linguiça. Fonte/Reprodução: original

Por fim, temos como um extra a linguiça cuiabana, por ser uma combinação da linguiça calabresa com a adição de queijo coalho como parte do seu recheio interno.

O consumo de linguiça faz bem ou mal ao organismo?

Como vimos anteriormente, a composição da linguiça possui bastante sódio e gorduras. Esse fator faz com que, apesar de muito apreciada em várias culturas, a linguiça, com suas propriedades alimentares, esteja ligada com casos de aumento de pressão arterial, prisão de ventre, aumento de colesterol, entre outros problemas.

Como consumir linguiça de forma saudável?

Devido à grande quantidade de componentes na linguiça, é necessário conhecer a forma correta de se consumi-la, para não colher consequências. O primeiro passo é cortar o alimento em rodelas e colocar para aferventar em uma panela com água quente.

Alguns locais até recomendam o uso de uma laranja no processo, a fim de retirar mais gorduras do alimento. Após esse processo, frite a linguiça em uma panela anti aderente sem auxílio de qualquer outro óleo.

Dito isso, acabamos por aqui. Esperamos que você saiba o porquê a linguiça prende o intestino e possa utilizar de melhor maneira em suas receitas. Compartilhe em seus veículos de comunicação para colaborar com a divulgação e volte sempre neste site para saber mais sobre a relação de alimentos com o intestino.


Comments

Uma resposta para “A linguiça prende ou solta o intestino? Como atua no organismo?”

  1. […] físico e cognitivo, e para a criança com Síndrome de Down não é diferente. Manter os cuidados alimentares devidos é essencial para as crianças, já que elas ainda não são responsáveis por esse fator […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *